Professor Hariovaldo Almeida Prado

8 março 2010

Homenagem às mulheres boas

Filed under: Relatos Pessoais — Hariovaldo @ 09:43

Madame Poulain
Não podemos nos olvidar, no dia de hoje, de homenagear as mulheres, que são fonte de todo o amor, principalmente as mulheres que não se deixaram contaminar pelo feminismo satânico arquitetado pela minha ex-colega de faculdade, Margareth Mead. Louvemos portanto nossas mães, irmãs, esposas, e todas as mulheres que sabem servir aos homens bons com dignidade.

Cantemos:

Ai Que Saudades Da Amélia
Composição: Ataulpho Alves – Mário Lago

Nunca vi fazer tanta exigência
Nem fazer o que você me faz
Você não sabe o que é consciência
Nem vê que eu sou um pobre rapaz
Você só pensa em luxo e riqueza
Tudo que você vê você quer
Ai, meu Deus, que saudade da Amélia
Aquilo sim é que era mulher

Às vezes passava fome ao meu lado
E achava bonito não ter o que comer
E quando me via contrariado
Dizia: Meu filho, que se há de fazer

Amélia não tinha a menor vaidade
Amélia é que era mulher de verdade
Amélia não tinha a menor vaidade
Amélia é que era mulher de verdade

Às vezes passava fome ao meu lado
E achava bonito não ter o que comer
E quando me via contrariado
Dizia: Meu filho, que se há de fazer

Amélia não tinha a menor vaidade
Amélia é que era mulher de verdade
Amélia não tinha a menor vaidade
Amélia é que era mulher de verdade

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.