Professor Hariovaldo Almeida Prado

25 fevereiro 2011

Homenagem ao que vai voltar

Filed under: Da Comunidade hariovaldiana — Hariovaldo @ 06:56
Tags: , , ,

Homenagem do povo paulistano ao que vai voltar em 2012.

Anúncios

126 Comentários »

  1. Minha conexão banda lerda apenas me permite receber texto; patrão chato…
    Vou me queixar a ABUSADIS – Associação Brasileira dos USuários de Acesso DIScado. Assim que eu conectar a CATNET irei comentar algo sobre este filho da pu… digo filho da pátria paulistana. (Só pelo post as dar para saber quem é ele)

    Comentário por Cachorrinho Pulguento — 25 fevereiro 2011 @ 08:45 | Resposta

    • Caro Cachorrinho:

      ” Eu cheguei em frente ao portão….meu cachorro me sorriu latindo…”

      Veja amigo fiel como ditados populares são a essência da verdade e podem ser aplicados perfeitamente a atual condição do Dem, agora com debandada de metade da bancada, incluindo próceres como Kassab e Kátia Breu.

      – O último que sair apague a luz.
      – Farinha pouca, meu pirão primeiro
      – Se não podes com o inimigo, junte-se a ele.

      Comenta-se no palácio dos Bandeirantes que o novo partido de Kassab já nasce com apelido: PDB: PARTIDO DA BOQUINHA.

      Saudações.

      Comentário por Padre Quevedo — 25 fevereiro 2011 @ 12:31 | Resposta

      • Dileto Pároco,
        Um pequeno adendo: tá no inferno, abraça o capeta!
        Ósculos

        Comentário por Vivi Nordestina — 26 fevereiro 2011 @ 01:38

      • Corrigindo :Tá no inferno, procure o ACM. O capeta já deixou o cargo pra ele.

        Comentário por Sir Robert — 26 fevereiro 2011 @ 23:16

  2. Essa musica “mela cueca” tem tudo haver profe.

    Comentário por Badu — 25 fevereiro 2011 @ 09:03 | Resposta

    • ae meodeos! Bauduco, não assassine o vernáculo.

      Comentário por vipissima — 25 fevereiro 2011 @ 13:58 | Resposta

  3. JAMAIS! ele nunca mais voltará,só se for por cima do meu cadáver!

    Comentário por Luis da silva — 25 fevereiro 2011 @ 09:31 | Resposta

    • SenhoDescrente Luís: considere-se, desde agora, defuntamente investido no “post morten”, vez que todos nós hariovaldianos torcemos vivamente para que o Almirante do Tietê retorne à proa da nau paulistana e nos dê, com seu sorriso angelical, sua finura de trato e seu humor sempre contagiante, a continuidade de seus projetos de recuperação da capacidade hídrica e de submersão desta valorosa cidade de gente de fino trato, muitos benz e quatrocentona tradição tucana da arte de bem governar. Viva Serra 13!!! Alvissaras.

      Comentário por Comendador Phyntias — 25 fevereiro 2011 @ 16:12 | Resposta

      • Apoiado Comendador Phyntias.
        Faço minhas as suas palavras!
        Cerra é 13!! Nunca podemos esquecer disto!

        Comentário por D. Sebastião — 25 fevereiro 2011 @ 18:27

      • Pensando bem a música até que é bonitinha,no fundo,no fundo o professor Hariovaldo tem uma alma POPULAR e já até ralou o bucho no forrõ e é cliente dos produtos da CASA DO NORTE do CEARÁ lá em SÃO MIGUEL PAULISTA bem na região leste da cidade de São Paulo.

        Comentário por Luis da Silva — 25 fevereiro 2011 @ 23:03

      • Çerra sempre será 13 ! Alvissaras !

        Comentário por Chico Doido — 26 fevereiro 2011 @ 07:58

      • Ora, pois, pois. Não estou a entender. Quando voltará Ephyagassè Non Cumecum?

        Comentário por Henrique, o Navegador — 26 fevereiro 2011 @ 10:44

  4. Para o Chirico, com muito amor de seus fãs epalhados por este Brasil :

    Comentário por Pe. Iscariotes — 25 fevereiro 2011 @ 09:53 | Resposta

    • Saiu epalhados, mas pode ser empalhados (lembrando o espantalho do Mágico de Oz que não tinha cérebro) ou espalhados. Brega é arte.

      Comentário por Pe. Iscariotes — 25 fevereiro 2011 @ 09:56 | Resposta

      • Bença padre

        Eu não sabia que o espantalho não tinha cérebro… …acho que ele votou no Çerra…

        Mas voltando ao “epalhados” o correto não seria “Empalados” ??

        Comentário por Cachorrinho Pulguento — 25 fevereiro 2011 @ 18:50

    • Eu não sabia que a Maguida também cantava , pensei que ela só sabia apresentar o programa dos homens bons (BBB) !

      Comentário por T . Melo Rego — 26 fevereiro 2011 @ 08:04 | Resposta

      • Nobre Te Meloo Rego,
        A Magda faz o excelente saia justa ao lado de Waldvogel e Maitê, a casta.

        Comentário por vipissima — 26 fevereiro 2011 @ 16:04

      • Sim, ela é castíssima pois para continuar ganhando os 16 mil reais de pensão do falecido pai, Zé Chirico compreendeu que ela sofreu o mesmo fenömeno que a Virgem Maria. As duas ficaram grávidas sem nunca dantes – epa epa- terem sido tocadas por membros de qualquer espécie. Oremos.

        Comentário por vipissima — 26 fevereiro 2011 @ 16:09

  5. PQP
    http://WWW.INFORMARTINS.WORDPRESS.COM

    Comentário por PAULO — 25 fevereiro 2011 @ 10:10 | Resposta

  6. Escatológico Mestre Hari,

    Dom Sebastião voltará para reclamar seu trono lusitano e o NOSSO D. Sebastião, D. Chirico, voltará para assumir seus muitos tronos, seja no burgo paulistano ou no planalto central.

    Alvissaras

    Comentário por Alberto Armando Albuquerque — 25 fevereiro 2011 @ 11:04 | Resposta

    • Nobre Tripplo A:

      D. José é o nosso “encoberto”, que voltará para tirar o Brasil das mãos dos infiéis (que não são mouros, mas escarlates) que se apoderaram de nossa nação.
      Assim está previsto nas Trovas do Bandarra. Até Fernando Pessoa aguarda o encoberto, por que nós não??
      Humildemente, posso dizer que sou apenas um dos profetas desse acontecimento. Aviso aos incréus que arrependam-se, pois ainda há tempo.
      Quando D. José estiver no poder, coisas terríveis acontecerão aos seus inimigos. O Altíssimo se vingará daqueles que zombaram de D. José.
      Amém!

      Comentário por D. Sebastião — 25 fevereiro 2011 @ 13:04 | Resposta

  7. Junte-se Prof. Hariovaldo + Julio Cesar e terás a volta do Imperador de São Paulo.

    Comentário por Conde do Itaim Paulista — 25 fevereiro 2011 @ 11:51 | Resposta

    • Este negócio de Julio Cesar me fez lembrar o peru que o goleiro da seleção engoliu onten, na Champions League.
      Este negócio de Imperador me fez lembrar o Adriano, que não se torna um homem bom nunca.
      Logo, seu comentário, caro Conde, não é nada alissareiro (as energias que emanam do mesmo não são boas)

      Comentário por D. Sebastião — 25 fevereiro 2011 @ 13:06 | Resposta

      • D. Sebas, um babado que nem te conto. O pato, o ex marido da ninfeta global Stefany Brito, ta dando pra filha de Berlusconi. Eu achei uma troca alvi$$areira.

        Comentário por vipissima — 26 fevereiro 2011 @ 16:12

      • Vip!!!!!!!!Não é o contrário: a filha do Berlusconi tá dando para o Pato???
        Explica isto melhor (quem não gosta de uma fofoquinha?)

        Comentário por D. Sebastião — 26 fevereiro 2011 @ 18:08

  8. Amado Mestre:
    Tornerô?????
    Mas o maior de todos os problemas do nosso insistente campeão não é um torneiro?
    Abraço.

    Comentário por DPR — 25 fevereiro 2011 @ 12:02 | Resposta

    • DPR
      Estas coberto de razão. Um tornerô atrapalhou a trajetória do magnifico Almirante do Tietê.

      Comentário por Opus Dei — 25 fevereiro 2011 @ 18:06 | Resposta

      • Senhor Dei ( no bom sentido )

        Ele continuará atrapalhando, afinal o seu Tornerô está muito mais livre, leve e solto do que nunca.
        Depois daquela pafletagem do Lulinha nas portas das fábrica no ano passado sei não…
        O Serrito, coitado, não consegue acordar cedo, imagina às 5h e 30min da matina? Nem pensar…
        A coisa para o Serrito está tão, tão, tão feia que até o Skaf está querendo scafeder-se e se bandiar para o lado do Tornerô. O PMDB de São Paulo que sempre foi do lado do mais preparado já disse que dessa vez não. O Kassab que achou que podesse amaciar o partido do vice-presidente é que está até hoje sem entender nada. Se isso não tem as mãos do Tor, do Torne, do Tornerô de quem mais?
        Quem acreditou na quarentena do Lulinha? Pelo visto só o Serrito, o Kassabito e o OTavito.

        Comentário por Ana Cruzzeli — 26 fevereiro 2011 @ 12:00

    • Hua hua Hua hua Hua hua Hua hua Hua hua Hua hua Hua hua Hua hua Hua hua Hua hua Hua hua Hua hua Hua hua
      Esta foi o Máximo! O problema maior é um TORNEIRO! Hua hua Hua hua Hua hua Hua hua Hua hua Hua hua Hua hua Hua hua Hua hua Hua hua Hua hua Hua hua
      E eui aqui pensando que era uma TORNEIRA! Ou melhor as torneiras de São Pedro que nesta época alagam São Paulo e ai São Çerra leva a curpa pelas enchentes!
      Hua hua Hua hua Hua hua Hua hua Hua hua Hua hua

      Comentário por Cachorrinho Pulguento — 25 fevereiro 2011 @ 18:20 | Resposta

      • Cachorro não faz Hua, cachorro faz Au….repita comigo…au, au, au,au, au, au.

        Comentário por Bartô — 25 fevereiro 2011 @ 18:47

      • Não foi só esse tal de OPUS não! Eu também dei! Anteontem, ontem e hoje!

        Comentário por Acteon Guei — 26 fevereiro 2011 @ 18:19

  9. Enquanto isso o Uncle King e seus sobrinhos estão muito preocupados com o adesismo que está dizimando as fileiras oposicionistas…

    Professor Hari (25/02/2011 às 10:49):

    Jorge Alberto da C. Rodrigues (25/02/2011 às 8:10):

    “Será que a Kátia Abreu passará a apoiar também o MST?”
    .
    Eu me recuso a acreditar que isso possa ser verdade. Vocês já imaginaram a Katinha, toda pimposa, usando o boné do MST?
    .
    Se a adesão da Katinha for verdadeira, eu passo a acreditar até numa possível adesão do Bolsonaro…
    .
    Nascido na primeira metade do século passado, meus olhos viram muita coisa mas eu jamais imaginei chegar a esse ponto.
    .
    Nesse momento difícil e decisivo avulta a figura exponencial do Doutor José Serra, um gigante entre liliputianos, grande depositário das nossas esperanças que, como um rochedo inabalável, desafia as ondas poderosas do adesismo,

    Comentário por Leitor da Veja — 25 fevereiro 2011 @ 13:08 | Resposta

  10. Popularesco mestre:
    Esse moço aí de cima ecziste ou é um espectro?
    Vossa Sabedoria não está exagerando?
    Nós na nossa juventude amávamos os Beatles e os Rolling Stones e aqui em Arembepe convivemos com Janis Joplin. Será que o Sr. teve coragem de ouvir esse vídeo aí?
    Pelamô di Deus tire esse coiso, sei lá quem.
    Só concordo com o título que insinua que “ele” vai voltar, até porque a minha ex musa se bandeou para os lados do Frias ou quentes ou lá quem seja
    Estou rezando aos meus Orixás e a S. Serapião para que “ele” volte porque este angu está ficando encaroçado, ela agora vai na Hebe e na A M Braga

    Comentário por José Vicente de Magalhães — 25 fevereiro 2011 @ 14:02 | Resposta

    • A linda homenagem quem presta é o povo de São Paulo e não o Profº. Ele não ouve essas coisas.

      Comentário por Ricardo Brioco — 25 fevereiro 2011 @ 15:08 | Resposta

  11. Francamente, um cara depressivo que assiste isso aí, nem pensa mais em nada e se mata.
    Caramba:/acho que tô meio depressiva.

    Comentário por vipissima — 25 fevereiro 2011 @ 14:08 | Resposta

    • Amável Vipíssima
      Este artista provova uma enorme carga emocional com sua interpretação. É impossível conter as lágrimas,
      principalmete para aqueles milhões da ralé, cujos pais estão presos e cujas mães estão na zona de meretrício…

      Comentário por Von Kasca — 25 fevereiro 2011 @ 14:58 | Resposta

      • e os filhos estão fumando crack.

        Comentário por vipissima — 26 fevereiro 2011 @ 16:15

  12. ♫ O pior de tudo é o coletinho? Quem ele pensava que era? Filho do Ziraldo? ☺☺☺

    Comentário por Jimmy Cricket™ - Guarujá — 25 fevereiro 2011 @ 14:24 | Resposta

    • Filho do Carlos Minc.

      Comentário por vipissima — 25 fevereiro 2011 @ 17:06 | Resposta

      • ♫ É mesmo, nem lembrei do Minc. É que o cara foi tão apagado no ministério quanto foi borrado na época do combate à ditadura. Vide “Os carbonários” do Sirkis, atualmente outro borradão que só faz m… ☺☺☺

        Comentário por Jimmy Cricket™ - Guarujá — 26 fevereiro 2011 @ 00:06

      • O Grilo Falante também usa um coletinho…

        Comentário por Vivi Nordestina — 26 fevereiro 2011 @ 01:51

      • Sir Jimmy Cricket,
        Aqui impressionada com seu vasto cabedal cultural.

        Comentário por vipissima — 26 fevereiro 2011 @ 16:17

  13. O Bi-Diplomado voltará, ou em 2012, ou 2014, ou 2016, ou em qualquer ano ímpar de permeio.

    Que o gps de São Serapião mostre a ele, O Ungido, o caminho da Transilvânia.

    Na verdade, deixará o Brazil em boas mãos. A Búlgara de Vermelho aproxima-se velozmente do Centro e talvez até o ultrapasse.

    Alvíssaras!

    Comentário por Don Joze de Pan y Agua (I) — 25 fevereiro 2011 @ 14:43 | Resposta

    • Don Joze.
      Também notei a aproximação da búlgara da elite paulistana.
      A visita ao periódico do Tavinho é sintomática: a peruquenta fantochuda quer abocanhar o espaço político de D. José e do Nosso Sátrapa o Picolé.
      Ai ai…não tenho palavras para externar o que penso neste momento.
      Que São Serapião se apiede de nós.

      Comentário por D. Sebastião — 25 fevereiro 2011 @ 18:31 | Resposta

  14. Que nojo. Onde o Sr. achou esse cabra?
    Vou por qualidade musical no blog.

    Comentário por Sílvio Caldas — 25 fevereiro 2011 @ 15:36 | Resposta

    • ♫ Ô Silvio… Quando é que você vai começar a se despedir da vida bloguística? ☺☺☺

      Comentário por Jimmy Cricket™ - Guarujá — 26 fevereiro 2011 @ 00:08 | Resposta

    • ♫ Teremos que aguentar outros 15 anos de “despedida”? ☺☺☺

      Comentário por Jimmy Cricket™ - Guarujá — 26 fevereiro 2011 @ 00:09 | Resposta

    • Qualidade ??? Desde quando esse reles cantorzinho, oriundo das mais baixas castas profissionais, tem qualidade musical ? Deverias ter aposto a este blog alguma das maviosas melodias cantadas pela Carla Bruni, ela sim, uma dama da elite.

      Comentário por Sir Robert — 26 fevereiro 2011 @ 21:02 | Resposta

  15. Confederados e confederadas,

    Estive infiltrado em Cuba durante duas semanas. Constatei que por lá a lavagem cerebral continua firme. Todas as pessoas que encontrei em diversas regiões do país e de diversas inserções profissionais faziam críticas severas ao governo. Mas estranhamente, o que pediam era mais “socialismo”, mais “fidelidade aos princípios da Revolução”. Muitos falavam em “solidariedade” e até em “compreensão e fraternidade com aquelas pessoas que imigraram”. Tentei seduzir algumas pessoas falando de como é bom o capitalismo, mas não deu certo. A lavagem cerebral naquele país é tal que jovens e adultos parecem ter um conhecimento enciclopédico do mundo. O que vi em Cuba deixaria triste qualquer leitor apaixonado da Folha de São Paulo.

    Comentário por emerson — 25 fevereiro 2011 @ 15:36 | Resposta

    • Sacanagem! Os cubanos não mereciam isso.

      Comentário por Ebenezer Egisberto Hectorino — 26 fevereiro 2011 @ 06:56 | Resposta

      • Sr. Hectorino, os cubanos merecem, no mínimo, a sorte que seus charutos tiveram no porn estrelado por Bill Pinton e sua estagiária.

        Comentário por vipissima — 26 fevereiro 2011 @ 16:23

  16. Outra coisa. Uma jornalista revolucionária veio me entrevistar. Ouçam o que disse ao público cubano, na esperança de que tenham entendido minha mensagem:

    http://www.cmhw.cu/che-guevara/2384-emerson-y-sus-recuerdos-de-santa-clara

    Comentário por emerson — 25 fevereiro 2011 @ 15:37 | Resposta

    • Caro Emerson e o que o Sr. foi fazer naquela ilha malcomunada? O seu link não abre.

      Comentário por vipissima — 25 fevereiro 2011 @ 17:13 | Resposta

      • Cara Confrada vipissima
        Copie o link e cole na barra de endereço do Mozilla Firefox!

        Comentário por Cachorrinho Pulguento — 25 fevereiro 2011 @ 19:21

      • Fui a Cuba como fui a Venezuela, fingindo ser um vermelho. Meu objetivo era divulgar as ideias e os projetos do presidente Serra para aquele país, quando sua eleição for reconhecida. Isso acontecerá quando a irmã Sandra Curreau for presidente do TSE e anular os resultados fraudados das últimas eleições. Minha inspiração foi o irmão FHC, que nunca negou apoio público ao irmão Fujimori. Também me inspirei em São Ferreira Gullar e São Ségio Paranhos Fleury. Para minha decepção, não pude reunir adeptos do presidente Serra naquela ilha. Como já expliquei, a lavagem cerebral entorpece mais de 90% da população da ilha, que reclama sim de muitos problemas, mas, não entendo porque, sempre argumenta que é preciso “mais socialismo” e “respeitos aos princípios da REvolução”. Voltarei lá mais algumas vezes. Dessa vez, fui só a lugares não turísticos: pequenas cidades, campos, casas de trabalhadores. Da próxima vez, tentarei conseguir adeptos em balneários e hoteis 5 estrelas.Desejem-me boa sorte. Como vocês sabem, sofro muito quando tenho de ir a reuniões e manifestações com essa gente lulo-dilmo-castro-chavista. Agora mesmo estou a chorar, só relembrando as coisas que tive de fazer, sempre tomando tragos de uma Bucanero bem gelada!

        Comentário por emerson — 25 fevereiro 2011 @ 21:24

  17. Já que hoje o blog tá brega, vou aproveitar para postar o meu disco.

    Comentário por Bartô — 25 fevereiro 2011 @ 15:50 | Resposta

  18. Idolatrado Mestre,folgo em ver o quao lépido e fagueiros estais,haja vista a sua produçao literario/ideologica neste cafofo cibernetico,reduto de pessoas de bens!!
    Saiba que essas suas pílulas diarias,nos enchem de esperança e funcionam como um antidepressivo de 4a geracao.So assim,conseguimos seguir adiante nessa peleja diaria contra a bulgara vermelho carmin com tons de fúcsia!!
    Peço encarecidamente que me envie essa sua foto,que abrilhanta o site(na qual estis garboso e varonil),para que eu coloque em algumas camisetas que distribuirei para minhas amigas do clube do cha!!!
    Bises et amities!!

    Comentário por Quatrocentona — 25 fevereiro 2011 @ 16:36 | Resposta

    • Concupiscente Mme. Quatrocentona: tal fotogravura monocromática data do início do século passado. Atualmente, o Professor está bem mais idoso, sendo impossível posar para tais registros, devido aos avançados tremores característicos do Parkinsonismo. Aquiete vossos fogachos.

      Comentário por Matusalém — 25 fevereiro 2011 @ 16:58 | Resposta

    • Prezadíssima Senhorita 400 tona
      Pelas razões exposta pelo Confrade Matusalém a foto do mestre não pode ser enviada. Sugiro que em substituição use a foto deste Sr. Cantor Garboso Júlio César. As camisetas das velhacas do xá vão ficar quase tão lindas como se fosse a foto do Venerável Hary.
      Óscula em vossos lábios carmins.

      Comentário por Bartô — 25 fevereiro 2011 @ 17:08 | Resposta

      • Caríssimo Bartô, não afrontemos o vernáculo como a bulgara no discurso de posse que falou previlégio. Isso é coisa da patuléia menos favorecida.

        Comentário por Dom Sefia de Alcântara Pavão — 25 fevereiro 2011 @ 18:31

    • É mesmo, Quatrocentona, Mestre Hari anda especialmente produtivo e trocador de avatares lately.
      Será que Ritinha o deixou? Estaria explicada a breguice.

      Comentário por vipissima — 25 fevereiro 2011 @ 17:18 | Resposta

      • Senhora
        O Professor não está brega. Ele simplesmente aderiu ao bom gosto da base da pirâmide social. Agora o professor, um eterno mutante, deleita-se com o aroma que emana das classes desprevilegiadas pela sorte. Nada mais natural que ele troque Stravinsky por Amado Baptista.

        Comentário por Bartô — 25 fevereiro 2011 @ 17:31

  19. Também desejo homenagear o nosso almirante do Tietê. Embora ele tenha declarado que não abandonaria o barco (em processo de naufrágio) e que continuaria no comando, este é o apelo reiterado que fazemos: Não se vá, Dr. Chirico.

    Comentário por Kid Prado — 25 fevereiro 2011 @ 18:03 | Resposta

  20. Ai que vontade de chorar ao ouvir essas palavras e lembRar que Dom Chirico não estará a nos guiar em alguma esfera do poder. Mas Deus é pai e logo Dom Chirico estará de volta à liderança dos homens bons com sua figura RELUZENTE.

    Comentário por Dom Sefia de Alcântara Pavão — 25 fevereiro 2011 @ 18:16 | Resposta

  21. É com lágrimas de emoção que eu também homenageio o Nosso eterno Líder com esta maviosa e cândida canção.
    Esta pérola de nosso cancioneiro foi composta inspirada na infância de Serra.
    Ai…que emoção…….

    Comentário por Bartô — 25 fevereiro 2011 @ 18:26 | Resposta

    • Aqui na Bahia de Todos os Cantos essa música chama-se “CHURRASCO DE MÃE”

      Comentário por José Vicente de Magalhães — 25 fevereiro 2011 @ 19:32 | Resposta

    • Sacanagem. A cinemateca nacional não merecia isso.

      Comentário por Ebenezer Egisberto Hectorino — 26 fevereiro 2011 @ 07:28 | Resposta

  22. Confrades e Confradas, para colaborar com a seção nostalgia, lá vai uma colaboração

    Comentário por D. Sebastião — 25 fevereiro 2011 @ 18:34 | Resposta

  23. Lá vai de novo. Vou ver se o vídeo vem

    Comentário por D. Sebastião — 25 fevereiro 2011 @ 18:35 | Resposta

  24. Essa é a música que vai tocar qdo o çerra voltar!!
    A volta do gostosao!!

    Comentário por Marci — 25 fevereiro 2011 @ 18:43 | Resposta

  25. Veja Mestre o que senhor foi inventar. Tentei colocar classe no blog com U2 mas não adiantou. O Nobre José Vicente de Magalhães que está com a razão, azedou mesmo. Eu que cantava Lamartini e Orestes Barbosa tenho que ouvir estas porcarias.
    Meu deus, onde fomos parar?

    Comentário por Sílvio Caldas — 25 fevereiro 2011 @ 18:54 | Resposta

    • Well, quem sabe um “Ê! Ê! Ele não é de nada Oiá!!! Essa cara amarrada É só Um jeito de viver na pior Ê! Ê! Ele não é de nada Oiá!!! Essa cara amarrada É só Um jeito de viver nesse mundo de mágoas”?

      Comentário por Mare Hollysmoke — 25 fevereiro 2011 @ 21:51 | Resposta

      • Mare, como você fez?!?!?!

        Comentário por Pakatatu — 25 fevereiro 2011 @ 22:00

      • WTF!!!! How dare you!!!!!

        Comentário por Mare Hollysmoke — 25 fevereiro 2011 @ 22:55

  26. Confrades!

    Nunca antes na história deste sacrossanto sítio, a coisa foi tão desgringolada (ou gringolada).
    Tenho acompanhado todos os comentários dos confrades e sempre temos um alto nível, nos pareceres e nas colocações (eepa!).
    Mas, se é para falar em volta, então também quero postar a minha contribuição.

    Comentário por J.A. Botelho Pinto — 25 fevereiro 2011 @ 19:48 | Resposta

    • Bote_lho Pinto,
      Finalmente alguém que enxerga a cafonice de Roberto Carlos. Xinelagi explícita. Só a GOEBBBLO gosta, e seus seguidores.

      Comentário por vipissima — 26 fevereiro 2011 @ 16:30 | Resposta

  27. Antiquários e reliquiários confrades.

    HOMENAGEM DOS PETRALHAS À BÚLGARA REFRIGERADA

    PASSEM A MÚSICA PARA O FEMININO E LEVAM AO FUTURO PROXIMO EM OUTUBRO DE 2014, POR FAVOR.

    Comentário por Madre Dasluzes Cardoso Henriques — 25 fevereiro 2011 @ 19:59 | Resposta

  28. Comentário por Madre Dasluzes Cardoso Henriques — 25 fevereiro 2011 @ 20:00 | Resposta

  29. o kadafi tá certo, foram as pilulas são serapião dadas á juventude…

    Comentário por so — 25 fevereiro 2011 @ 20:22 | Resposta

  30. Saudades do meu Mercedes-Benz.

    Comentário por Sir Roderick — 25 fevereiro 2011 @ 20:52 | Resposta

  31. Nostradâmico Hari,

    A estrela do Serra voltará mesmo a subir em 2.012? Não será ele a estrela citada na bíblia, absinto? Não corremos o risco do mundo acabar em 2.012, por conta do retorno do homem (Serra)?

    Hari, tudo bem que não foi voce que escreveu a bíblia nem as inscrições maias, mas os caras foram seus alunos, não é?

    Bem, na verdade estou preocupado mesmo é com outro retorno…

    Comentário por Mikhail O. Pinto — 25 fevereiro 2011 @ 20:52 | Resposta

  32. Já que todo mundo tá colocando videos, Este ai vai em homenagem ao Padre Iscariotis:

    Comentário por Cachorrinho Pulguento — 25 fevereiro 2011 @ 20:57 | Resposta

    • fófis.

      Comentário por vipissima — 26 fevereiro 2011 @ 16:39 | Resposta

  33. Véio gagá,

    Sabe quando o Serra vai voltar? Nunca!

    Este vampiro vai terminar os dias dele ouvindo as músicas que este bando de boiolas colocou ai em cima.

    Comentário por Manuel Ignácio da Silva - o Mula — 25 fevereiro 2011 @ 20:58 | Resposta

    • Caro sr. Mula,
      Ele é só umjênio mal compreendido em seu próprio país. A cantora Lily Allen, por exemplo, prestou-lhe uma justa homenagem, onde o agradeceu muito muito mesmo! Até eu admito, pelo conjunto da obra no ano de 2010, ele merece!
      http://letras.terra.com.br/lily-allen/1285019/

      Comentário por Pakatatu — 25 fevereiro 2011 @ 21:45 | Resposta

      • Meu deus Meu deus

        Acessei o link acima e passei a musica no guugol transleitor para traduzir…
        Como é que pode ?? a musica parece ser feita sob encomenda para o chirico!
        Em 2012 vamos colocar como tema de campanha!

        Comentário por Cachorrinho Pulguento — 26 fevereiro 2011 @ 23:14

  34. Uncle King vai virar santo:

    Do próprio no seu blog: (http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/na-semana-passada-eu-morri-nesta-fui-demitido-na-proxima-ressuscito-e-subo-ao-ceu/#comments)

    “se eu ressuscitar e virar santo, chamo vocês para fundar uma nova religião!”

    …………

    Comentarista faz ameaças se Uncle King for demitido:

    berlatto (25/02/2011 às 17:53)

    “Sou leitor de Veja desde quando tinha 16 anos. Assinei a Veja logo que comecei a ganhar uns trocados, isto vão lá alguns bons anos. Sou leitor e fã do Tio Rei desde o inicio de seu blog. Depois de ter dito isto e com toda minha “otoridade” de assinante, se demitirem Reinaldo Azevedo, PREGO FOGO NA CAMBADA! Abs”

    Comentário por Leitor da Veja — 25 fevereiro 2011 @ 21:13 | Resposta

  35. Comentário por vipissima — 25 fevereiro 2011 @ 21:42 | Resposta

  36. Nobilíssimos Convivas Deste Supremo Panteão Cibernético,

    braga pra cá, brega pra lá, brega aqui: vejam (de “veja”?) como a plebe se diverte na devassidão das festas popularescas, e ainda tenta cooptar nossas probas mulheres de benz a passar pro lado de lá… confiram os impropérios deferidos às nossas honradas donzelas.
    é o cúmulo da audácia, da propaganda enganosa.


    Vem Beber Pinga – Pedro Henrique e Fernando

    agora, com licença q eu vou salvar algumas daquelas jovenzinhas perdidas nessas festas de peão, antes q alguém lhes faça mal (mal feito?).
    é isso q dá juntar tantos mancebos incompetentes… eu, do alto de minha modéstia, vou só fazer o bem às moçoilas perdidas (fazer bem feito!). Sergura peão! err… até mais, nobres convivas!

    Comentário por Don Rodrigon de Compostela — 26 fevereiro 2011 @ 01:41 | Resposta

    • Parem!

      Comentário por vipissima — 26 fevereiro 2011 @ 16:32 | Resposta

      • Finíssima Vipíssima,

        “Parem”? Isto é uma mensagem minimalista?

        quer ver “PAREM!!!!” de verdade?
        Tem uns comunistas ciclistas declamando aos 4 ventos: “Massa Crítica – Pedalando por um mundo mais respirável” e fizeram uma passeata ciclística em PoA.
        Não esperavam encontrar um homem de benz, neste caso de golf (golf é carro de aspirante a homem de bem), para jogar “couter strike” ao vivo com a gentalha da massa crítica e fez 16 pontos, 16 comunistas abatidos.
        Os comunistas pedaleiros não contavam com um eleitor do almirante do tietê, o mephisto dos mephistos, o maior representante dos homens bons daqui e do north, e tal eleitor do “Ave, Çerra” não gostou daquela corja comunística ciclística e pensou: “o q meu iluminado lider faria com essa gentalha?” e concluiu… se existe um problema, passe por cima do problema… e foi o q o brilhante eleitor do lider do north no bRASIL fez… passou por cima dos problemas… pensando a vida ser um game… inclassificável um elemento desses…

        será q este inominável homem de bem, sem benz, mas de golf, vai receber um elogio público do nosso iluminado Çerra ou uma medalha de honra ao mérito da PM de são paulo, q tão bem trata os manifestantes?

        Comentário por Don Rodrigon de Compostela — 26 fevereiro 2011 @ 20:28

  37. Minha tia Carmela disse que gosta muito dessas músicas todas. Mas que não quer saber desse fantasma voltando em 2012…

    Comentário por Tia Carmela — 26 fevereiro 2011 @ 01:47 | Resposta

  38. Boa noite, adoráveis malucos!
    bença padres!

    Comentário por Vivi Nordestina — 26 fevereiro 2011 @ 02:14 | Resposta

  39. Ele já nos abençoou Vivi. Esta vai para o Sir Cachorrinho Pulguento, de uma época em que se fazia música de verdade.

    Comentário por Padre Iscariotes — 26 fevereiro 2011 @ 02:20 | Resposta

    • Esta sim é uma música de qualidade !!!
      Ah 1974 !!! Bons tempos da ditabranda e da alienação da juventude…

      Comentário por Sir Robert — 26 fevereiro 2011 @ 21:04 | Resposta

  40. Comentário por Padre Iscariotes — 26 fevereiro 2011 @ 02:24 | Resposta

    • Caríssimo sacerdote e traidor do jisuis,

      nós sabemos que a bonita, mesmo, é essa aqui:

      Comentário por Fulgencio Batista — 26 fevereiro 2011 @ 12:38 | Resposta

      • Esta história de branco e amarelo , céu azul, a capa com uns tons de verde…era bem consoante com os tempos da ditabranda….as cores da nossa linda bandeira ! E os jovens repetindo incessantemente as cores, certamente sob os efeitos do orégano, bem “antenados” com a realidade política da época , divulgada com toda a correção pela Rede Globo e Folha de São Paulo…que beleza !!
        Enquanto eles cantavam isso, a rubra terrorista ficava elucubrando planos contra o governo revolucionário…coisa repugnante.

        Comentário por Sir Robert — 26 fevereiro 2011 @ 23:04

    • Repugnante.

      Comentário por Fulgencio Batista — 27 fevereiro 2011 @ 01:26 | Resposta

  41. Quanto tempo!
    “São viajantes querendo chegar
    Antes dos raios de sol”
    boa noite!

    Comentário por Vivi Nordestina — 26 fevereiro 2011 @ 02:53 | Resposta

    • Esses eram os terroristas querendo derrubar o glorioso governo miliotari…digo, militar. Quem é que fica viajando de noite a não ser os guerrilheiros ?

      Comentário por Sir Robert — 26 fevereiro 2011 @ 23:05 | Resposta

  42. Darlings et dearest Mestre Hari,
    Achei esse textículo num blog do turco comunista. Um primor classe média. O autor se auto denomina ZeZé Quinta Coluna – short pra QC. Descreve como ninguém os vislumbres da gentalha que ora cresce e se agiganta.
    Um horror, a gentalha, pois o textículo é um primor.
    Biensur, que os nassifetes e nassifetas não entenderam rien de tous, mas nossos hariovaldianos vão se regalar, quá quá.

    Todas as Discussões Meus tópicos Adicionar Em missa de sétimo-dia da sexta-santa islâmica, zz quinta-coluna intensifica o quarto-poder bloguista com fumos de terceiro-estado…Publicado por Zé Via de Regra em 25 fevereiro 2011 às 3:08 em Energia
    Exibir tópicos
    … no cultivo de ideologia segunda-mão a sonhar login ao indefinível primeiro-mundo a linkar a gloriosa classe-média ora em fila de espera do pãozinho de quinze gramas na chapa, contando seus centavos e frações ordinárias no mercado sem futuro do pretérito idhsh – índice de degradação humana segundo o humanitatis.

    ZZ&ZZ passaram por estágio rehab forçado. Desintoxicação de info, descomputadorização compulsória. A hot machine 1985 da zezolândia, old Compac Black Label cem vezes devassado, infectado e garibado não resistiu, emitindo um último estertor de agonia numa madrugada quente e enluarada de 12 de fevereiro de 2011, levando consigo gigabaites de divagações, solilóquios, projetos inacabados, trabalhos enviados, conversações vadias, considerações vazias, ricas observações de interlocutores(as) eivadas de generosidade, afeto, sabedoria e… por que non? palavras ásperas, ressentidas, raivas despejadas e loucuras recolhidas. Tudo pra melhor saber, conviver, perdoar e ser perdoado. O velho Compac finalmente abriu o bico. Seu coração chipado não soube mais lidar com a simplicidade complexa de tantos corações expressando palavras, sinais, imagens e canções. À semelhança de Hal-9000, foi progressivamente se infantilizando, se alzheimerizando, recusando tarefas simples, esquecendo-se do que fazia, adormecendo no meio do trabalho, de uma virada de página. Feito o homem de lata de Dorothy, acabou ganhando seu coração de carne e sangue mediante transfusão sensorial, e foi também o instante preciso em que começou a morrer. Resistiu o quanto pode. Ensinou a zz&zz o beabá da linguagem eletrônica, o acesso a mundos possíveis e o vislumbre do impossível. Missão cumprida, guerreiro cepeúnico, leva consigo nossos amores, nossos ódios, nossos quereres momentâneos, nossas esperanças eternas. Deixa aqui somente a saudade, herança cálida de uma máquina que se humanizou ao sabor dos ventos e da poesia humana, tão etérea, fugaz, absurda, imprescindível. Um rei morto que será (foi) substituido, jamais reposto. O que você, máquina infernal e teimosa, tantas vezes injuriada, leva com você pro além é vida vivida e transcrita. Descansa em paz, e que o ferro velho lhe seja leve. Amem.

    Voilá, título de arromba. Lina Wertmuller perde, quá! Eis o (com)passo preponderante em abordagens corsário-temáticas: em carestia de densidade lítero-filosófica-metalíptica (cddlfm) meta-se-lho título estupefaciente. Tudo se perde, nada se transforma; mas na catalogatividade biblioeconométrica… quanta diferença!!!

    Porque, au contraire, bastaria logo um logo-epônimo como, hum, vejamos, zouzou, oui.. A Bíblia(!), ou… Al Khooram, Mahabarata, O Processo, Odisséia, Paidéia, Decamerão, Don Quixote, Hamlet, Édipo-Rex, Sagarana, Das Kapital, Iaiá Garcia, ou ou ou, non? Quando pinta título pré-literário de per se, galera fica esperta como quando se vê acuada por Marimbondos de Fogo; de três uma: à parte marimbondos, de fogo estará o autor ou o leitor (ou ambos entre si, quaquá!).

    Entonces, ao continente propositivo pós-intróito prolegoecumênico. O presente manuscritus manudigitalis se situa no âmbito de expor a exegese de reflexão sobre crista da onda new wave: a zeitgeist middle-class em sociedades globointerrelacionadas sob a dogmassindética enunciação historia-finis a profetizar picada-finis. Posteriormente, em ensaio distinto se explorará a mecânica e as metodologias; por ora basta insinuar en passant autorias e receptadorias da picada (c.f., Da Teoria Pi-K Como Evento Cíclico Quantificável nas Tratativas Interclasses e Formas Estratégicas de Autossubstrair-se da Reta Mediante Estratégias Formais, Tomo IV, pags. 2759 a 2817, das autorazzzz).

    (Quem taí resmungando “para de enrolar”, hein? Psiuti!).
    (Intervalo pra mãe d’égua beber um gole d’água – gentil oferta das Engarrafadoras H2CO2, a preferida por sua uretra).

    Prosseguindo, andiamo.

    A imortal arenga de Savonarola perante o Santo Ofício presidido pelo sapientíssimo prior primaz, homem santo e castrador diletante de endemoniados e adoradoras do Belzebu, o frei inquisitor Don Ximenes Anacleto García Juan Pablo Gonzalez y Piñal, el Senectudis III, esboçava os primeiros contradictus sobre a pureza original da “middle class way of life” a partir do indigitatum de desvios morais em Toscana, Trento e Trieste potencializados por infiltrados da dissidente Ordem dos Templários Lúmpen (ou Sem Templos, ou Os Contemplativos) acoitados por baronetes e cardeais comunários do Vale de Loire associados sob a denominação genérica de Les Godards e atuando sob proteção subrreptícia do príncipe Lorenzo de Médici. O douto Savonarola erguia o veludo azul exatamente no nascedouro da agitação corruptora promovida pelo novo espécime político multicelular de chip intercambiável pós-renascentista que iria infectar em seu próprio habitat, e de forma letal, o organismo middle class: o quinta-coluna, ou QC.

    In autres paroles e promovendo salto de 3 séculos: gerado como classe média, vivendo como classe média, expressando-se classe média em seus componentes arquetípicos, tais como família, círculo social, moradia, bairro, relações profissionais, comportamentais, emocionais, educacionais, intelectuais, esse ser híbrido, artista da mimese, ideossociopático camaleão, manifesta aversão superestrutural às formas consolidadas da organização classemedeista, no interior da qual obra conscientemente para lhe dissolver os alicerces constitutivos a fim de melhor demolir suas fachadas.

    QC’s se revestem de um sentido de missão, e, guiadas pela antevisão iluminadora de Savonarola, zz&zz entregam as características básicas pelas quais detectar essa insidiosa ameaça à livre expansão classe média que promove ordem e valores morais ao mundo civilizado em jornée cujo destino final será wellfare state ou bestialis status ou o que vier antes. Em síntese: olho nos salafrários.

    Indício 1 – do comportamento assimilativo-privativista
    Auto(s), moto(s), escola(s), plano de saude, aparatos de lazer particulares/privados – kit básico essencial ao disfarce QC, que finge dependência a tais excrescências indicadores do ideário elitista classemedeista enquanto tal (rico, não. Rico quando adoece compra logo um hospital em sistema porteira-fechada e jamais submete seus consanguineos às escolas que planta em bairros mezzo a mezzo pra tomar a suada poupancinha de crédulos middle class people), enquanto dissemina na calada da noite teses heréticas sobre a essencialidade do transporte coletivo, educação, saude e lazer públicos.

    Indício 2 – dos hábitos de moradia
    Apês em edifícios denominados Maison La Rochelle, Le Amboise, Costa Brava ou Beverly Hills, dotados de high voltage fence, câmeras de vigilância, paramilitares com intercomunicador e GPS, blindados antimotim e variados apetrechos de segurança residencial-urbana. Item básico da camuflagem QC, a despeito do sacrifício pessoal em viver confinado entre vizinhos hostis, fofoqueiros e enxeridos, de ter visitas e familiares fichados, escaneados, revistados, de ter que descer à portaria pra receber a pizza e de se submeter a síndicos com síndrome de Newton Cruz (estes sim, honestos classe média de boa cepa). O QC se sujeita a toda insanidade urbano-paranoide para melhor detectar/denunciar os males da guetização e isolamento em células de sobrevivência e agressividade latente contra humanos vivendo a 15 cms. de distância, além do cuidado neurastêncio de não circular em trajes menores nas áreas comuns.

    Indício 3 – das tendências de consumo
    TV LCD com polegagem superior a 20. Aberrante exposição QC, que no fundo odeia a desproporcionalidade exibicionista orientada pelo credo wasp segundo a equação Maior=Melhor=Posso Mais que Tu. Dentro da modern architectural concept (mac) dos geniais manipuladores de espaço habitável, um middle class não necessita mais do que 12 m² de sala, 8 m² de dormitório, 4 m² de banheiro e 3 m² de cozinha (área de serviço? Negatiff! Classe média utiliza cinq a sec ou o diabo a quatro), o que mais que lhe basta pra entrar em casa e fechar a porta sem despencar pela varanda, sentar-se no vaso sanitário de lado apoiando o jornal na pia ou abrir a geladeira depois de fechar a portinhola do microondas. Então, o QC exibe sua supertela de 59” como evidência concreta do delírio consumista que leva à hipotrofia visual-auditiva, enquanto assiste ao BBC News, al Jazeera, Michael Moore, Deutche Weller com a Tela a 10” do nariz.

    Indício 4 – dos hábitos alimentares
    Escolha de pizza. Sinal infalível de recaída anti-classemedeista. O vizinho pediu pizza Margheritta? Disque 190. É QC enrustido. Um límpido classe média jamais pede sabores exógenos como margheritta, alho poró, salmão aux fines herbes ou shitake com açafrão. É impulso refinée poseur de um QC que vacila apesar de treinos intensivos pra sempre recitar ao telefone: “Manda uma muzzarella (ou calabresa ou 4 queijos ou atum ou portuguesa ou à moda) e não esquece o meu Dolly da promoção!”. QC’s de alto nível costumam fraquejar nesta parte.

    Indício 5 – dos hábitos alimentares
    Mais um, sim. Afinal, o peixe morre pela boca e o otário pelo estômago, non? É Hellmans!!! Muitos trutas morreram na praia mordiscando iscas indigestas. Eis uma: restaurante japa. Um lídimo representante da ajuizada classe média nem botaria o precioso traseiro em matafome japa (francês, nem pelo telescópio hubble), recusa manipular pauzinhos e mata um antes que o convençam a tirar os sapatos pra comer (e depois, existem rodízios e costelarias por aí, certo?). Quando é obrigado a entrar num, por intimação social (todo classe média tem um QC infiltrado na família ou no círculo de amigos do peito), manda descer logo o combo da promoção, uma caipira da pesada e uma gelada pra lubrificar a ladeira, tudo na base do custo-benefício sem se deter em decifrar nabos e arranjos florais comestíveis. QC’s têm outra expertise. Sabem profundamente o que significa degustar um haru-no-toko, um ko-me-no-chia, yo-koono-aki-kai, maneja hashis com destreza samurai, conhece a função de cada cumbuquinha, tigelinha, molhinho, salsinha, sopinha, japinha (essa o classe média com certificado de garantia também sabe, e como!). E ampolas, jamé! Entornam logo um azuma kirim básico fervente gogó adentro pra turbinar a lithosfera cerebral estimulando-os a eruditas récitas de haikais sutis como rouxinois osculando flores das cerejeiras ao pé do Fujiyama impávido. Neste caso, algum vizinho de mesa sempre cata o celular e manda chamar Joe McCarthy. QC na área, podiscrê.

    Indício 6 – das especifidades e banalidades
    Amplitude espectral e diversificação verticalizada em toda a gama de atividades relacionadas a representações culturais, artísticas e intelectuais. O QC zeloso está em permanente “conexão” a todas as formas de manifestação expressiva e impressiva, sempre a partir de uma disposição analítica-crítica com vistas à onisciência no que toca aos aparatos comunicativos disponíveis ao repertório da evolução civilizatória. Estabelece ligação instantânea entre registros cuneiformes e linkagens interconexas na blogosfera; a perpetuação simbólica da condensação ablativa na gestualidade Nô e a precipitação de inconografias paroxísticas do teatro-ato-frenesi da performance Fura dels Bals; a lírica e o concreto, o melódico e o atonal, o sinfônico e o hip hop, o auto e o poema sujo, o barro e o asfalto, o novaiorquino e o afegão, Documenta e Bloco das Piranhas, carnaval e quaresma, manto e parangolé, carne e espírito. Mantém igualmente relação de repulsa/fascínio a todas os suportes vigentes de media, submetendo-se ao bombardeio ininterrupto de informações, dados, referências e intertextos. Identifica um texto de Jabor lendo no máximo 7 palavras, e a partir da primeira sentença de uma análise de Paul Krugman saberá deduzir a conclusão que constará na síntese do último parágrafo. É ciente também do que rola em novelas diversas, colunistas (i)legíveis/(in)visíveis de jornais, revistas, blogues e emissoras de TV, de modo a melhor amplificar/propagar, sempre de forma ácida/jocosa, o entulho cultural disseminado no mercado, evidenciando permanente revolta contra a degradação e a má fé, dentro da mais autêntica expressão classemedeista de exigir conteudo, densidade e progressismo em meio eminentemente mediocrizante que produz lixo pra auferir capital.

    Indício 7 – do vestuário
    Sob o mais maquiavélico artifício de isolar-se na multidão, o QC não se distingue basicamente do classe média autêntico no que se refere a modos de trajar, inserido nas determinações globalizadas da moda ocidental, embora tenha havido QC’s dissidentes em décadas passadas que tentaram impor uma antimoda baseada em camisetas psicodélicas, batas indianas, calça social com sandálias franciscano; e QC’s femininas caprichando em batas curtas de fina estampa, saias longas rodadas e floridas, botinhas à Daniel Boone, jardineiras e camisetas de crepe enrugado sem sutiã; vestimentas estas que QC’s utilizavam em qualquer ocasião, de campings em Trindade a reunião de diretoria a velório do sogro. Foram, como facilmente se presume, imediatamente identificados, denunciados e enquadrados. Hoje em dia tudo se padronizou. QC’s são (in)identificáveis metidos em calças/saias de sarja ou jeans bem cortados, camisas de algodão lisas ou de listras finas tendendo às cores escuras, camisetas estilo hering e bermudas nos períodos de lazer, moletons e/ou calças de elastano nos passeios matinais, tênis de marca ou mocassins ou sandálias lisas nos pés. QC’s homens usam invariavelmente camisas de manga comprida, mesmo em verões saáricos, ocasião em que enrolam o punho duas vezes deixando três quartos do antebraço a descoberto e deixando um botão a mais aberto no tórax. QC’s mulheres têm leve compulsão ao uso de jeans, camiseta branca (ou com logos de apoio a alguma causa progressista) e tênis. Desde que não diretora-executiva ou editora-chefe ou atriz, cantora, ministra ou presidente da república, quando então se submeterá (de muito má vontade) às exigências estilísticas da função específica. Mas assim que alcança o recôndito do lar: jeans, camiseta e tênis. É o atavismo QC operando a todo vapor. Disque-denúncia nelas.

    Fim de papo, gentalha middle class. Zezé cansou a beleza e o computador zero bala está com motor amaciando. Devagar e sempre pra não esquentar a memória fresca e não desgastar as pontas dos dedos médios. Se tivesse registro de velocidade cata-milho com dois dedos, zz estaria no Guiness. Ou então, algum item sobre reflexions of my life em torno do nada. Barbada! Quaquá!

    Já dedurou seu QC hoje? Manos a la obra, cabrón

    Comentário por vipissima — 26 fevereiro 2011 @ 10:43 | Resposta

  43. Senhores já que neste post estamos falando em arte (música), porque também não falar de cinema:

    KASSAB SURFISTINHA, O FILME

    O Filme acaba de chegar aos cinemas privês da política nacional e já começa a gerar polêmica. A trama mostra como um prefeito sucumbiu à incompetência e resolveu abandonar a cidade que governa. Não satisfeito, ele abandona também o seu partido — de direita classe média tradicional reacionária —, para se jogar na vida fisiológica, lidando com todo tipo de partido barra pesada.

    O filme está recebendo ótimas críticas da base aliada, mas a oposição promete censurar a exibição em todas as salas. “Esse filme é pura pornografia e subverte os valores morais da família brasileira”, disse um exaltado parlamentar do DEM. Para apaziguar os ânimos e garantir a governabilidade, um peemedebista retrucou: “vossa excelência não entendeu: trata-se de um pornô família!”.-Foto e texto Jornal da Tarde

    Vejam que absurdo, senhores, lançarem um filme pornô no circuito normal de cinemas, frequentado pela Tradição,Família e Propriedade! Já entrei em contato com Frei Bergonzini para fazermos um abaixo assinado contra a exibição do mesmo. Conto com o apoio de todos deste espaço, principalmente dos curas que aqui frequentam.

    Saudações!

    Comentário por Padre Quevedo — 26 fevereiro 2011 @ 11:31 | Resposta

    • Caro Padre, este filme não é um “remake” do , se não me falha a memória : Presidente “F”, drogado e prostituído ? Saudações.

      Comentário por Matusalém — 26 fevereiro 2011 @ 12:22 | Resposta

  44. Já que tamo falano em breguice, duas letras do Lingua de Trapo, que fazem brega, mas com inteligência e crítica política (com música é melhor é só procurar no ” Seu Tubo”).

    Ai Que Vontade! (Estilo: Samba de gafieira ou de fundo de quintal)
    Língua de Trapo
    Composição: Laert Sarrumor

    Ai, que vontade!
    Que vontade que dá, que dá, que dá
    Eu já fico tenso, quanto mais eu penso
    Só pensar em pensar (repete)

    Eu quero funhenhá, oi
    Eu quero furunfá, ai
    Quero dá um picote, fungá no cangote
    Eu quero me esbaldá
    Quero dá uma bimbada, oi
    Um tapa na marvada, ai
    Quero fazê fuc-fuc, botá o palhaço pra descabelá

    refrão…

    Quero afogá o ganso, oi
    Gasalhá o croquete, ai
    Espocá a cilibina, esfolá a perseguida
    Ficá maluquete
    Eu quero dá um piço, oi
    Sem nenhum compromisso, ai
    E molhá o biscoito, ficá bem afoito
    Sustentá o meu vício

    refrão…

    Quero escondê a cobra, oi
    Comê carne mijada, ai
    Prová do bacalhau, oi
    Quero amolá o ferro, ai
    Afiá o canivete, oi
    Balançá a roseira, ai
    Quero trocá o óio, oi
    E queimá a palhinha
    Ai, que vontade
    Que vontade que dá!

    Mais uma, desta vez em homenagem a Reinardo de dos corgo, que na juventude foi comuna:

    O Que É Isso Companheiro?
    Língua de Trapo (Estilo: Sertanejo Mobral e não sertanejo universitário)

    Nois dois vivia intocado e clandestino
    Nosso destino era fundo de quintar
    Desconfiavam que nois era comunista
    Ou terrorista, de manchete de jornar
    Nois aluguemo casa na periferia
    No mesmo dia, se mudemo para lá.
    Levando uma big de uma metralhadora
    Que a genitora se benzia ao oiá.

    Nois pranejemo de primeiro um assarto
    Com mãos ao arto, todo mundo pro banheiro
    Nois ria de pensar na cara do gerente.
    Oiando a gente, conferindo o dinheiro.
    Mas o tal banco acabô saindo ileso
    E fumo preso, jurando ser inocente.
    Nois não sabia que furtar de madrugada.
    Era mancada pois não tem expediente.

    Despois de um ano apertado numa cela.
    O sentinela veio e anunciou:
    “O delegado pergunto se ocês topa
    Ir prás oropa, a troco de um embaixador”.
    Na mesma hora arrumemo passaporte
    Pois com a sorte não se brinca duas vez.
    E os passaporte que demos no aeroporto,
    Era de um morto e de um lord finlandês.

    E quando veio aquela tar de anistia
    Nem mais um dia fiquemo no exterior
    E hoje já fazendo parte da história
    Vendendo memória, hoje nois é escritor.

    Saudações!

    Comentário por Padre Quevedo — 26 fevereiro 2011 @ 11:55 | Resposta

  45. Can$ei de brega: Pour vous!

    Comentário por vipissima — 26 fevereiro 2011 @ 12:03 | Resposta

  46. Mi casa su casa!

    http://acasaderoderick.blogspot.com/

    Comentário por Sir Roderick — 26 fevereiro 2011 @ 12:35 | Resposta

  47. Confrades, para colaborar com a discussão musical segue anexo o vídeo do “Gregorian” (canto gregoriano moderno).
    Não resisti. O clip me traz de volta os tempos dos bons nobres bretões: Arthur, Lancelot, Guinevère, a Távola Redonda.
    Bons tempos aqueles. Saudades de meu amigo Merlin, com quem confabulava muito sobre os destinos da humanidade.
    Enfim, sugiro que assistam ao vídeo.
    Acordei, hoje e, intuido por São Serapião, trarei boa música aos confrades.
    Amplexos e ósculos (nas mademoiselles, óbvio)

    Comentário por D. Sebastião — 26 fevereiro 2011 @ 15:48 | Resposta

    • Inglês que se preze liquida com os franceses, não fica cantando musiquinhas nessa língua que faz biquinho…

      Comentário por Sir Robert — 26 fevereiro 2011 @ 23:08 | Resposta

  48. Confrades, não resisti!
    Vim postar outro vídeo do Gregorian.
    Sound of silence já é bonito com Simon e Garfunkel.
    Ficou lindo na forma de canto gregoriano
    Espero que gostem
    Faz bem para a alma, apesar da Fantochuda e do Noveunhento.

    Comentário por D. Sebastião — 26 fevereiro 2011 @ 15:55 | Resposta

    • Sinceramaente; obrigado

      Comentário por José Vicente de Magalhães — 26 fevereiro 2011 @ 16:16 | Resposta

      • Confrade, folgo em saber que gostou da minha sugestão.
        Às vezes, quando estou precisando relaxar, escuto música.
        Agora mesmo estou ouvindo Roxette. Adoro aquela loira linda.
        Enfim, “apesar de você”, como diria Chico Buarque, amanhã há de ser outro dia.
        Não repare, acordei nostálgico hoje.

        Comentário por D. Sebastião — 26 fevereiro 2011 @ 16:47

    • As músicas e os videoclipes da Roxette eram as preferidas de dez entre dez visitantes do meu humilde abate…digo, apartamento de cobertura…bons tempos.

      Comentário por Sir Robert — 26 fevereiro 2011 @ 23:11 | Resposta

  49. Confrades, quem não se lembra do Scorpions: “The wind of change”?
    Tomo a liberdade de enviar esta música em canto gregorianos aos Confrades e Confradas (sem falar do Mestre Hari e Conde Amadeu).
    Achei o título sugestivo, pois a “janela da mudança” está se abrindo no mundo. Passamos por uma verdadeira revolução mundial. A história analisará com vagar este momento pelo qual passamos.
    E, só com boa música, e muita oração para aguentarmos a situação da nação auriverde: elegeram a Fantochuda, que agora quer o espaço de D. José na República Bandeirante. TRAIÇÃO!! Traição do Tavinho, que teve mais de cinco mil assinaturas do seu periódico feitas por D. José. Traição da búlgara, que deixou os incautos que votaram na mesma com “o pincel na mão”.
    Onde é a Praça Tahrir tupiniquim? Precisamos nos reunir lá urgentemente!
    É por causa dessa situação surreal que recorro aos cantos gregorianos, pois me acalmam a alma.
    Um bom sábado a todos

    Comentário por D. Sebastião — 26 fevereiro 2011 @ 16:37 | Resposta

    • É, faz sentido: o vento (wind) entra pela janela (window).

      Comentário por Mare Hollysmoke — 26 fevereiro 2011 @ 19:31 | Resposta

    • Epa, essa música fala do Moskwa – MOSCOU. Uma propaganda disfarçada da russa disfarçada de búlgara…OU SERÁ QUE ALGUÉM ACREDITA QUE “RUSSEF” VEM DE “BULGÁRIA”?
      Russef vem de Rússia !!!! Se fosse da Bulgária, seria BULGAREF “”

      Comentário por Sir Robert — 26 fevereiro 2011 @ 23:14 | Resposta

  50. D. Sebá, belíssimas músicas, não podem ser consideradas alienígenas pois agora são universais, música boa não tem pátria! Obrigado.

    Mudando de assunto, soube que Reinardo de doscorgo anda um tanto “macambúzio” pois teve que publicar (mas não deu nenhuma opinião) a(s) notícia(s) da debandada do DEM. Imaginem a cena:

    – Dona Reinalda, meu bem, veja, estão falando mal de Katinha nos comentários. O que que eu faço? Censuro? Pensar que eu só a elogio e todos meus sabujos, quer dizer, leitores, me acompanham. Até propuseram ela como presidente ou vice de Serra na última eleição. O que eu faço?

    Ora Zé, pare de escrever sobre o assunto. Assim não haverá comentários contra!
    Boa idéia! Já tenho bastante assunto, não é verdade? Acho que vou falar novamente daqueles teens que estão protestando contra o aumento das passagens de ônibus!

    – É por isso que Reinardo, sem assunto nesses dias, só escreve sobre os “teens” remelentos e vermelhóides!

    Saudações!

    Comentário por Padre Quevedo — 26 fevereiro 2011 @ 20:38 | Resposta

    • Nobre Pároco.
      Faz algum tempo que não visito o periodicista de Dois Corgo.
      Mas, fico imaginando como o Uncle King deve estar perdido.
      Os heróis do mesmo estão se acabando.
      Quem representará aqueles idio..digo leitores do nobre blogueiro?
      Fico a me perguntar se não é hora de lançarmos o Partido Hariovaldiano, legítimo representante dos homens de benz.
      P.S. Fico satisfeito em saber que vossa mercê gostou dos clips que postei. A opinião deste seleto grupo muito me apraz.

      Comentário por D. Sebastião — 27 fevereiro 2011 @ 02:43 | Resposta

  51. Comentário por Don José de Robles — 26 fevereiro 2011 @ 22:17 | Resposta

  52. De profundis clamavi ad te, Domine;
    Domine, exaudi vocem meam.
    Fiant aures tuae intendentes
    in vocem deprecationis meae.
    Si iniquitates observaveris, Domine,
    Domine, quis sustinebit?
    Quia apud te propitiatio est propter legem tuam sustinui te Domine,
    ut timeamus te.
    Sustinui te, Domine,
    sustinuit anima mea in verbo eius;
    speravit anima mea in Domino
    A custodia matutina usque ad noctem speret Israel in Domino,
    quia apud Dominum misericordia,
    et copiosa apud eum redemptio.
    Et ipse redimet Israel
    ex omnibus iniquitatibus eius.

    Comentário por Don José de Robles — 26 fevereiro 2011 @ 22:20 | Resposta


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: